domingo, 25 de junho de 2017

Junho/17 - Compras de Junho

Olá pessoal.

Chegou novamente a hora de fazer aportes. Todo mês faço minhas compras. É o investimento para o futuro, independente da cotação de bolsa ou de política, religiosamente todo mês. Tenho investimentos em renda fixa, FIIs, ações e Tesouro Direto. Fico contente em poder aportar mais uma vez.


Neste mês pude aportar mais um valor relevante para minha carteira. Tive vencimento de uma ótima LCI (105% CDI), mas já fiz a realocação do capital com o que estava disponível para mim no mercado de renda fixa. Reforcei todas as minhas carteiras. 

Vamos às compras!


Compras


Neste mês comprei o seguinte:
  • EGIE3
  • BBSE3
  • VRTA11
  • MFII11
  • CDB BMG S.A. 7,1% + IPCA 1826 dias
  • CDB PINE 117% CDI 1080 dias
  • Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ)
 
 As ações seguiram o de sempre: comprei as próximas do rodízio (a carteira está aqui), sempre dando aquela olhada nos  seus fundamentos antes para conferir se as coisas continuam bem. Continuam sim, obrigado!
 
Minha carteira de FIIs foi reforçada com mais cotas de VRTA11 e MFII11. São dois FIIs que me agradam. Queria ter comprado RBRD11, mas não o comprei porque novamente fiquei incomodado com a sua falta de liquidez. Também achei que SDIL11 parecia com um desconto bom, mas também não o fechei devido à sua dependência enorme da BRF.

Venceu minha LCI do Barigui que pagava incríveis 105% do CDI. Para reinvestir o dinheiro, o melhor que consegui achar foi um CDB do banco Fibra pagando 118% do CDI. Olhei como anda este banco no Bancodata (clique aqui) e sua situação financeira não me animou. Sei que existe o FGC, mas não tenho intenção de usá-lo. A próxima opção da lista era o CDB PINE 117% do CDI, um prazo mais curto, em um banco que me pareceu estar um pouco melhor. Fechei negócio!

Ainda na renda fixa, usei um pouco do dinheiro do vencimento do Barigui e do aporte para comprar mais CDB do BMG. Taxa interessante, banco bom, prazo aceitável. Sem mais.

Coloquei um pouco de dinheiro do aporte também em Tesouro IPCA + 2024. Não foi muita coisa, mas deu uma balanceada na falta de liquidez da minha renda fixa.

Tem comentários sobre o que comprei? O que você planeja comprar?

Abraços!

9 comentários:

  1. Belos aportes ID.

    Uma pergunta, porém: Essa sua facilidade de abrir contas em várias corretoras/bancos... Tenho muito preguiça de todo mês abrir conta em corretoras novas, para ir atrás dos melhores investimentos a tantos % do CDI a mais.

    Como é seu método para gerenciar todas essas contas? Gosto de manter as coisas simples, com poucas contas, mas acabo perdendo essas oportunidades como as que vc persegue.

    Vlw!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo.

      A facilidade para abrir contas em várias corretoras não é só minha não. É de todo mundo. Basta querer e não ter preguiça. Existe corretora na qual você pode fazer a abertura toda pela internet, não precisa nem falar com ninguém, nem pagar nada.

      Pode não parecer, mas estas diferenças de taxas e retornos de acordo com corretoras pode fazer bastante diferença no longo prazo. Principalmente se o longo prazo for aposentadoria (ou seja, décadas).

      Eu tenho conta em 3 corretoras. Em uma, consigo ter acesso a bons produtos de renda fixa. Outra, uso para renda variável, pois me cobra menos corretagem. A terceira corretora é interessante por ter taxa zero para Tesouro Direto (mas não uso esta corretora porque consegui negociar taxa zero em TD com a corretora onde tenho renda fixa).

      O gerenciamento destas contas é muito fácil. Decido quanto que vou fazer de aporte em renda variável e quanto em renda fixa/TD. Passo o dinheiro para as corretoras de acordo com o tipo de aplicação. Faço as compras pelos Home Brokers das corretoras. No fechamento mensal, abro os sites das corretoras e coloco os rendimentos no mesmo Excel para ter uma visão do todo. Simples assim.

      Você pode concentrar tudo em uma só corretora por diversos motivos, mas preguiça não pode ser um deles.

      Abraço

      Excluir
  2. Olá ID!

    Parabéns pelos aportes!
    Concordo com você, FGC é como qualquer seguro, não é pra usar.

    Afinal, não é por ter seguro no carro ou de vida que me enfio na frente de ônibus.

    Sucesso nos investimentos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janota.

      Eu posso ter um pouco mais de ousadia em investir em financeiras e bancos pequenos em busca de melhores taxas, mas tento evitar encrenca quando posso.

      Muito bem colocado seu exemplo sobre seguro. É bom ter, melhor é nunca usar.

      Obrigado pela visita.

      Sucesso!

      Excluir
  3. ID

    É esta disciplina que possibilita os resultados no longo prazo.

    Em relação aos CDBs, tenho um adendo. A remuneração é proporcional ao risco, como todos sabemos. O banco emissor só remunera a taxas acima dos níveis médio de mercado, quando a percepção do próprio mercado é de inferioridade de pagamento do primeiro em relação aos demais.

    Um exemplo, é a obtenção de crédito no mercado via CDB, para ser utilizado em empréstimo consigado para pensionistas e aposentados do INSS. O oposto seria obtenção de crédito via CDB, para ser utilizado como empréstimo sem garantia real para negativados.

    Desde que exista um bom controle de risco, não vejo problemas. O risco macro é depositar todo o portfólio em CDBs junkies, o que obviamente não é seu caso.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi TR.

      Muito bem observado. Se quer maiores retornos, geralmente tem que correr maiores riscos. E o controle de risco faz toda a diferença para quem quer permanecer vivo no mercado.

      Antes de fazer aportes nestes CDBs eu sempre tenho na mão a situação financeira destes bancos, o quanto já tenho naquele banco e o percentual do meu portfólio. E sempre fico dentro do valor coberto pelo FGC. Se couber no risco que estou disposto a assumir, vou em frente.

      Obrigado pelo comentário!
      Abraço!

      Excluir
  4. Muito bem ID!

    Tenho cotas de VRTA11 também mas não pretendo mas aportar em fundos de papel já que a tendência da taxa de juros é ir caindo e reduzindo a lucratividade desdes fundos. O que acha disso?

    Abraços do Pirata!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi PR.

      Realmente a distribuição por cota do VRTA11 vem caindo já tem tempo, o que não é bom para quem já é cotista (nosso caso). Já o DY em relação ao preço de mercado (para quem vai comprar) está melhor agora do que estava em fevereiro deste ano, mesmo com queda de juros. Olhando isoladamente o DY, ainda está melhor do que muitos outros FIIs decentes que estão disponíveis.

      A situação política do Brasil está uma zona. E isto tem todo o potencial de bagunçar a política econômica também. Sempre tenho receio de fazer previsões em índices e taxas nos quais o governo tem grande influência.

      Eu não pretendo vender minhas VRTA11. Ele faz parte importante na diversificação da minha carteira de FIIs. Além disto, eu pretendo exercer os direitos de subscrição que tenho.

      Não está nos meus planos colocar mais fundos de papel na carteira. Um fundo de papel e minha carteira de renda fixa já me satisfazem. Quanto a novas cotas deste fundo, vai depender da minha análise mensal antes das compras.

      Obrigado pelo comentário!
      Abraço!

      Excluir
  5. Devidamente explicado ID. Agradecido!

    ResponderExcluir